adnews-923696507137181666792e7f2f8f976464d24ed265524f1396f17c242bf

“O nome do jogo não é tecnologia. É criatividade”

Dois publicitários mestres deram o que falar no sexto dia de Festival este ano. George Lois e Lee Clow trouxeram uma boa notícia para o mercado em sua apresentação no Festival de Cannes: se tivessem que iniciar uma carreira hoje, eles escolheriam publicidade. “O nome do jogo não é tecnologia. É criatividade”, resume Lois.

Os dois publicitários têm uma enorme lista de grandes feitos à publicidade. Lois foi um dos nomes à frente da revolução criativa dos anos 1960 e das capas inesquecíveis da revista Esquire naquela década. Clow é o nome criativo por trás da comunicação que ajudou a transformar a Apple, além de amigo pessoal de Steve Jobs.

adnews-923696507137181666792e7f2f8f976464d24ed265524f1396f17c242bf

Porém, os anos se passaram e a dúvida que permanece “será que dois profissionais desse calibre teriam espaço no mercado publicitário de hoje?”. Assim como dito por Lois, Clow também acredita que a criatividade sobrevive em um cenário que parece dominado pelas máquinas. “As novas mídias influenciam o cenário, sem dúvida. Mas eu comparo a situação com a de quando surgiu a câmera fotográfica. Levou alguns anos para que as pessoas, especialmente aquelas que tinham o dom artístico, descobrissem como usá-la. No caso das novas tecnologias, eu sinto que elas estão esperando os artistas tomarem conta. E quando eles aprenderem, nós voltaremos a ver coisas lindas sendo feitas”, afirma.

Enquanto não aprendem, a vida do publicitário será mesmo difícil. “Publicitários e clientes. Todos estão confusos com o que é possível fazer com a mágica da internet e das redes sociais. Os clientes se questionam o que vale a pena fazer”, afirma Clow. Também para Lois, tudo parece muito indefinido ainda. “Eu vejo um grupo de centenas de pessoas sempre tem alguém ouvindo música. O que eu, como publicitário, vou sentir quando vejo um público que não consegue se concentrar mais em apenas uma coisa?”, questiona. “Mas é tudo uma questão de talento, independente da tecnologia. No final das contas, o que o publicitário precisa ter é coragem de lutar pelo seu trabalho”, resume.

A questão é o que o óbvio do amanhã ainda não parece claro para o mercado neste momento. Mas dar voz a quem revolucionou o mercado no passado é essencial para se entender como deverá ser a próxima revolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree